22 nov

Comendo com o Barão, em Itaipava

por Renata Monti
A área externa do Barão Gastronomia, em Itaipava. Foto: Renata Monti

Há anos ouço falar do Barão, chef criativo e famoso em Itaipava, na região Serrana do Rio. Nos conhecemos no evento Rio Gastronomia, em agosto de 2017, ano de sua estreia no festival. Em seu quiosque, petiscos como quibe de javali, e rabanada fizeram sucesso entre os cariocas. Em novembro, finalmente subi a Serra para provar suas delícias in loco.

A fachada do restaurante em Itapaiva. Foto Renata Monti

Na chegada, logo me surpreendeu a incrível área verde conservada por Barão às margens da histórica Estrada União Indústria. Era sua antiga garagem do restaurante que, com a moda dos eventos ao ar livre, caiu nas graças dos clientes.

Mesa na área externa do Barão Gastronomia. Foto Bruno Barreto

O chef resolveu então investir no espaço no último ano, montando lounges e cantinhos relaxantes. Plantas, como orquídeas e suculentas, deixam o local super charmoso.

O salão interno do Barão. Foto de Bruno Barreto

Se do lado de fora o espaço é rústico chique, o interior do restaurante tem proposta bem diferente. O salão é sofisticado, com diversos detalhes divertidos na decoração, como garfos no piso, chaleiras e baldes de gelo servindo de luminárias. A cozinha é aberta, está voltada para o público, sem vidros, separada apenas por um balcão. É dali que se vê o Barão em ação.

O chef Alessandro Vieira, o Barão, na cozinha. Foto Bruno Barreto

Como a tarde estava agradável e ensolarada, eu e Bruno optamos por sentar na área externa. Chegamos cedo e Barão nos recebeu com sorriso no rosto, prometendo caprichar no menu degustação surpresa (R$ 197, por pessoa, cinco atos). Começamos com entradinhas saborosas e interessantes, como o patê de foie com geleia de pimenta servido com torradinhas.

Patê de foie com geleia de pimenta. Foto Bruno Barreto

Na sequência, repetimos a dose do quibe de javali (super crocante por fora e macio por dentro, R$ 29, seis unidades). Derrete na boca.

Quibe de javali com mostarda. Foto Bruno Barreto

Conseguimos ainda provar as bolinhas de queijo – uma das melhores da minha vida (R$ 32,50, 8 unidades). Perfeição na forma e no conteúdo.

Bolinhas de queijo. Foto de Bruno Barreto

E partimos para abocanhar os pastéis de truta com alcaparras e amêndoas, acompanhado de saladinha (R$ 29, seis unidades). Maravilha!

Pasteis de truta com salada. Foto Bruno Barreto

Pensei que não aguentaria comer mais. Foram muitas entradinhas. Mas eis que Barão surge com um belo jacaré envolto em ervas e amendoim tostado. Não resisti, afinal nunca tinha comido carne de jacaré. Valeu a pena, saborosa e interessante, lembra frango com um pouco mais de personalidade.

Jacaré em crosta de amendoins e ervas. Foto Bruno Barreto

Chegamos ao segundo prato principal: cordeiro cozido em baixa temperatura por 10 horas. Mas para servi-lo o chef tem todo um ritual: utiliza uma cerâmica que vem à mesa com fogo. É pura performance.

Cordeiro cozido por dez horas com batatas coradas. Foto Bruno Barreto

E quando você pensa que nada mais é possível, eis que surge a surpreendente sobremesa: sorvete de figo com nozes (R$ 30) em taça de champanhe com uma bexiga decorativa na taça. Bravo!

Sorvete de figo com nozes. Foto Bruno Barreto

Para quem não está faminto a ponto de menu degustação, é possível pedir petiscos e pratos separadamente. No dia, o cardápio a la carte oferecia opção de mix de folhas variadas com morango, gorgonzola e molho de ervas (R$ 30). Folheado recheado com palmito, bacon, cenoura, acompanhado de salada (R$ 30) e truta grelhada ao molho de amêndoas (R$ 62, individual).

ONDE

Estrada União e Indústria, 13.581 – Itaipava, Petrópolis – RJ. Telefone: (24) 2222-2669. Abre de sexta a domingo, é recomendável fazer reserva. Site: www.baraogastronomia.com.br.

*Preços válidos para novembro de 2017. 

Comentários