27 nov

Jantar romântico na Casa Julieta de Serpa

por Renata Monti
O salão do restaurante Julieta. Foto José Renato

Luz de velas, salão clássico, piano, violino e boa comida. Onde encontrar esse clima romântico no Rio de Janeiro? A resposta é Casa Julieta de Serpa, que abriga o restaurante e bar Julieta, num palacete original de 1920 na Praia do Flamengo. Entrar ali é mergulhar no século XVIII, com direito a vitrôs e parquets trazidos da França e, felizmente, bem conservados pelo educador e antiquário Carlos Alberto Serpa de Oliveira, proprietário do imóvel desde 2002.

A mesa do jantar romântico no restaurante Julieta. Foto divulgação José Renato

Apostamos no jantar romântico da casa, oferecido às sextas-feiras, com piano e violino ao vivo. Antes de começar, fizemos uma parada obrigatória no Julieta Bar, premiado pelos drinques do mixologista Daniel Milão. Logo na chegada, Daniel nos recebeu com sorriso largo no rosto e ofereceu a carta de drinques. Preferimos ouvir o expert e aceitamos suas sugestões. Apostamos no “Canarinho”, mistura de cachaça Leblon, cointreau, infusão de caju com baunilha, limão tahiti (R$ 33) e o “Fashion Cocktail”, um mix de calvados, St Germain, shrub de framboesa, prosecco Martini (R$ 43). Começamos com chave de ouro.

Daniel Milão é mixólogo do Julieta Bar. Foto Renata Monti

Depois de tomar os drinques e conversar um pouco com Daniel, partimos para o salão principal, que mistura o estilo francês do século XVIII com telas de Kazuo Wakabayashi e Carlos Vergara, além de esculturas de Bruno Giorgio e Ascanio MM. O espaço com 300 metros quadrados é realmente impactante, com lustres, espelhos e mesas da época. O tempero especial vem da música, com um repertório ora clássico, ora brega. Mas o amor é um pouco assim, não é mesmo?

O menu romântico oferece entrada, principal e sobremesa a R$ 125. É assinado pelos chefs Álamo da Silva e Vanderlei Lopes, na casa há cinco e 12 anos, respectivamente, e pelo pâtissier Michel Souza da Silva. Decidimos variar as escolhas para maximizar as provinhas. Começamos com folhado de cogumelo com camarão, que estava levíssimo e maravilhoso.

Folhado de cogumelo com camarão. Foto de Bruno Barreto
A outra entradinha foi o souflé de queijo cremoso. Estava saboroso, mas é um pouco menos marcante. Isso talvez porque eu ame camarão.
Entre os principais, apostei no salmão com risoto de limão-siciliano. Um naco de peixe bem farto, com cozimento perfeito e ainda uma leve camada de croc, para deixar a mordida ainda mais suculenta. O risoto estava refrescante sem se tornar enjoativo. Pensei: fiz uma ótima escolha!
Salmão com risoto de limão-siciliano. Foto Bruno Barreto
Bruno preferiu o filé-mignon com batata gratin, juliene de legumes e molho roquefort. Claro, tirei uma provinha e adorei a combinação.
Filé mignon, batata gratin, juliene de legumes e molho roquefort. Foto Bruno Barreto
Mesmo depois de tanta comilança, claro, o “estômago extra” para a sobremesa estava ali, a postos. Optei por sablé de coco, creme de amendoim e sorvete artesanal de coco queimado, uma pedida bem brasileira. O prato era enorme e não aguentei comer todo. Uma tristeza, porque estava delicioso, principalmente o sorvete.
Sablé de coco, creme de amendoim e sorvete artesanal de coco queimado. Foto de Bruno Barreto
Já Bruno ficou com uma tartelete de compota de morango com limão Tahiti, sablé de amêndoas, morango e chantilly. Deliciosa execução, levíssima e perfeita para um grand finale.
Tartelete de compota de morango com limão Tahiti, sablé de amêndoas, morango e chantilly. Foto Bruno Barreto

 

SERVIÇO

Jantar romântico Casa Julieta de Serpa
Quando: Sextas-feiras, das 19h30m às 23h30m
Reservas: (21) 2551-1278 / contato@julietarestaurante.com.br
Entrada+principal: R$ 110 ou Principal+sobremesa: R$ 110 ou Entrada+principal+sobremesa: R$ 125. *Preços válidos para novembro de 2017.

 

Comentários