23 mar

Visitamos o Mercado da Boca, em Belo Horizonte

por Renata Monti
Quiosques de chefs consagrados são a grande atração do Mercado da Boca. Foto Bruno Barreto

Visitamos o Mercado da Boca, inaugurado no início de março, numa área de 4 mil metros quadrados em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte. O espaço reúne 21 quiosques de restaurantes e bares ícones da gastronomia mineira e, ainda, produtores de queijos, cervejas, cafés e doces. O passeio é uma verdadeira viagem pela cozinha do estado.

A área externa do Mercado da Boca. Foto Bruno Barreto

O grande mercado gourmetizado é chamado pelos sócios de food hall, inspirado em operações semelhantes na Europa, como o Mercado da Ribeira, em Lisboa, o San Miguel, em Madrid, e o Food Hallem, em Amsterdã.

Caixas centralizam as operações comercias dentro do Mercado da Boca. Foto Bruno Barreto

O local ocupa um antigo outlet de decoração às margens da BR-040 e, embora a descrição pareça com uma parada de “beira de estrada”, o espaço é bem aconchegante e fica a 10 minutos de carro do BH-Shopping. O grande prédio de dois andares conta com mesões coletivos e balcões para o público e ainda uma área para crianças.

Chefs consagrados da cozinha mineira, como Ivo Faria, Fred Trindade (Trindade), Felipe Rameh (Alma Chef), Thiago Guerra (Alma Chef), Flavio Trombino e o francês Emmanuel Ruz levaram delícias de seus restaurantes para lá.

 

Não é cobrada taxa de entrada, nem consumação mínima no Mercado da Boca. No entanto, para consumir é necessário adquirir um cartão de R$ 5, nos caixas centrais. Com eles, você coloca um crédito no valor que quiser para consumo nos bares e restaurantes do mercado. Por ali não circula dinheiro. Toda operação concentra-se no cartão.

Arroz de polvo com camarões do restaurante Trindade. Foto Renata Monti

Provamos o arroz de polvo com camarões de Fred Trindade, que tem quiosque no térreo. O prato é bem servido e saboroso. No entanto, pagamos R$ 55, o que achei caro para a proposta de mercado. Tivemos dificuldades para sentar, o conforto não é o mesmo de um restaurante. Talvez a fórmula ideal seria oferecer porções menores, com preços mais em conta. Assim daria para experimentar um pouco de tudo.

Depois fomos ao bar Clandestino e optamos por uma galinhada à mineira com arroz. Estava saborosa, bem servida, pelo preço de R$ 30. Porém, como já disse, eu preferia ter a versão de pequenas porções para poder provar de tudo.

No quesito bebidas, o mercado também não deixa a desejar. Há bar da cervejaria mineira Wals, além de vinhos em taça e garrafa, além de drinques.

SERVIÇO

Onde: Av. Toronto, 156 – Jardim Canada, Nova Lima – MG. Fica a 10 minutos de carro do BH Shopping.
Funcionamento: Quintas, das 17h às 00h, sextas e sábados das 12h às 00h, e domingo de 12h às 20h.

A entrada é franca no Mercado da Boca. Não é cobrada taxa de consumação mínima. Para consumir é necessário adquirir um cartão nos caixas centrais por R$ 5 e carregá-los com crédito livre. Estacionamento para 500 vagas.

Gasto médio: cerca de R$ 60 por pessoa (refeição + bebida).

Comentários